Perspectivas e considerações sobre etnografia e folclore.

31
Ago 08

  Aos vinte e quatro dias do mês de Agosto do ano 2008, o Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas teve a honra de participar na reconstituição do milagre da Urgeira, Macieira de Alcoba, (Águeda) esta tradição, que renasceu das «cinzas» devido ao empenho da  associação: Os Serranos- Associação Etnográfica de Belazaima do Chão, é um exemplo do que um grupo etnográfico pode e deve fazer, para que não se apague da nossa memória colectiva, todo o saber dos nossos antepassados nos deixaram. Obrigado "Serranos". Até breve.

publicado por byelaeskura às 22:38

03
Ago 08

 

 

  Esta frase aplica-se sem dúvida aos cidadãos, que não são adeptos do folclore, mas sim do folclorismo.

  Sim, o folclore é uma vertente séria da etnografia – folclorismo é o que infelizmente se vê por este país fora.

  Nada melhor! Que um rancho (?) com trajes (?) uniformes de preferência do tipo, “cheguei”, a tocar e dançar umas músicas, (pois não são modas de recolha local) do Minho à Madeira, de preferência com os dançarinos a bater fortemente com os pés no tabuado, (será que antigamente se batia assim com os pés no duro lajeado das nossas eiras? Pensem bem p.f.).

  Ou então esse espectáculo (?) que tivemos a ocasião de presenciar à alguns anos atrás na nossa freguesia, um par de dançarinos a dançar em cima de uma medida de alqueire, esta forma de representar o folclore só serve para infelizmente o denegrir o sério trabalho que tem sido feito por alguns grupos etnográficos deste país, estando o Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas, na linha da frente em Portugal. Mas santos de casa não fazem milagres.

publicado por byelaeskura às 11:05

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30



subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO